Tesouro Direto – Veja Como Investir em 2020 Conheça as Taxas

Nos últimos anos o Tesouro Direto se popularizou entre os brasileiros, então veja o passo a passo de como investir e aprenda como funcionam suas taxas

Imagem de Stu G por Pixabay

Vou começar a falar sobre porque esse investimento se popularizou tanto aqui no Brasil nos últimos anos.

Primeiro devo citar o fato de ser uma aplicação considerada muito segura, por isso cai na preferência dos novos investidores com estilo conservador e intermediário.

Em seguida, sou obrigada a falar sobre a cereja do bolo que é a alta rentabilidade do Tesouro Direto.

Duas características que, certamente, atraem qualquer investidor que não tolera altos riscos e deseja gerar renda em longo prazo e investindo pouco.

O Que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um título que é emitido pelo governo e funciona basicamente com um empréstimo.

Sendo assim, você vai emprestar seu dinheiro ao governo e o receberá acrescido de juros na data exata do vencimento.

Essa data de vencimento é determinada no momento da contratação do serviço.

Embora os rendimentos não sejam os mais altos, eles são muito bons e são superiores à poupança.

Em se tratando de investimentos para 2020, posso assegurar que o Tesouro Direto será a maior sensação da renda fixa.

Mas esse investimento é indicado para quem é iniciante? Sim, considerando sua segurança e grau de rendimento, é o ideal, mas não é apenas isso.

Se você não tem experiência alguma com investimentos e não tem ou não quer começar investido muito, é possível iniciar com 100 reais.

Falando sobre segurança, provavelmente você deseja saber por que esses títulos são seguros.

Então, como já falei, trata-se de títulos emitidos pelo governo e caso ocorra algum imprevisto, o mesmo trata de garantir uma resolução.

Qual é a Rentabilidade do Tesouro Direto

Imagem de Tumisu por Pixabay

Que o Tesouro Direto é seguro e rentável você já sabe, mas qual o seu grau de rentabilidade?

Afinal, o que realmente importa em um investi mento é se o mesmo renderá dentro das nossas expectativas.

Em síntese, essa aplicação possui títulos atrelados à taxa básica de juros, à taxa selic e à inflação.

Desse modo, como nossa taxa Selic vem a índices cada vez menores e temos certo controle da inflação, a rentabilidade do Tesouro Direto vem sendo um pouco menor do que há alguns anos.

No entanto, o Tesouro IPCA + que é indexado à inflação ainda apresenta uma parte pré-fixada, e isso pode aumentar a rentabilidade desse investimento.

Preciso ressaltar que o fato de o mesmo estar apresentando menor rentabilidade não significa que deve ser desconsiderado.

Isso porque o que realmente importa é se seus rendimentos atenderão à demanda para realizar seus objetivos.

Conheça os Tipos de Tesouro Direto

O rendimento do Tesouro Direto também vai depender do tipo de produto. Conheça cada um.

Pré-fixado: Esse é o tesouro pré-fixado com juros semestrais e apresenta uma taxa fixa de rentabilidade, independentemente da situação do mercado.

Desse modo, ao contratar o serviço você já saberá quanto irá receber no final.

Atrelado à inflação: Esse tipo é considerado híbrido, ou seja, com lucratividade constituída por uma parte variável e outra fixa.

Com isso, os rendimentos podem variar para mais ou para menos, mas o investidor sempre ganha acima da inflação.

Indexada â taxa sellic: Aqui o investidor tem um retorno equivalente à taxa Selic,

Sendo assim, se equivale a aplicações que pagam aproximadamente 100% do CDL.

Uma grande vantagem desse tipo de Tesouro Direto é que ele tem baixa volatilidade, então, se resolver retirar seu investimento antes não perderá dinheiro.

Estes são os tipos de Tesouro Direto. Quer saber qual o melhor para seu estilo de investidor? Entre em contato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapanesePolishPortugueseRussianSpanish